sábado, 3 de janeiro de 2015

A arte a história e os objetos...


Tradicionalmente, algumas correntes historiográficas consideraram, não sem
uma certa dose de ingenuidade, essas representações como reflexo da sociedade que as
produziu. A idéia era quase sempre a de que os objetos culturais funcionariam como um
certo “espelho do tempo” refletindo a sociedade e o pensamento dos homens que as
criaram. 
Falando em arte, história e objetos, temos como objetivo situar a vertente da cultura francesa investigando a relação entre si, considerando os objetos culturais como um rico e sofisticado instrumento de representações que contribuí para a identificação de sentidos, formas de olhar e ver a realidade.

É certo que a História cultural, social da cultura e a história dos objetos culturais vêm mobilizar a atenção dos historiadores brasileiros nos últimos anos, exemplificando uma tendencia, uma versão tropical que se identifica com os países europeus e Estado Unidos.

Mas será que os historiadores “falam da mesma coisa” quando se referem à
cultura? Será que eles se entendem quando afirmam estar “fazendo história cultural”?
Que conceito de cultura e de objetos culturais está por trás de cada uma das análises
propostas pelos historiadores? 

 Assim, poderíamos afirmar que é justamente nas múltiplas relações que os historiadores estabelecem com outras disciplinas como a antropologia, a sociologia, a teoria literária, a lingüística, etc, que se estruturam e organizam os conceitos de cultura e objetos culturais com os quais os historiadores produzem suas narrativas. Essa afirmação poderia então nos fazer supor que haveria tantas definições quantos fossem os encontros com outras disciplinas e tanta abordagens quantos fossem os métodos tomados de empréstimo.

Embora não considere que essa última frase refira-se a uma situação de todo falsa, creio que há pontos de encontro entre as múltiplas interpretações historiográficas elaboradas pelos historiadores na última década, na qual se acredita, houve, justamente, uma (re)descoberta dos estudos culturais. 

Uma das questões postas pelos historiadores e que se tornou, na verdade, um
desafio a ser encarado, é a compreensão das representações do real elaboradas pelos
homens, ao longo do tempo, em sua experiência histórica. As imagens figurativas,
documentos, discursos poéticos, textos literários, lendas, se oferecem ao historiador
como as únicas possibilidades de acesso a um passado definitivamente perdido. Essas
representações são a porta de entrada para um país estrangeiro,um mundo outro que se
busca descobrir e conhecer.

Algumas imagens representativas de objetos de arte ocorridos em seu determinado tempo...


















Fonte: .wikipedia.org/wiki/Arte











3 de Janeiro de 1521 Martinho Lutero é excomungado pelo Igreja Católica




O Papa Leão X chegou a classificar Lutero como um "alemão bêbado que escrevera as teses", e afirmou que quando estivesse sóbrio mudaria de opinião. Em 1518, ele pediu ao professor de teologia Silvestro Mazzolini que investigasse o assunto. O “protestante” foi então denunciado por se opor de maneira implícita à autoridade do Sumo Pontífice. Declarou Lutero um herege e escreveu uma refutação acadêmica. Nela, mantinha a autoridade papal sobre a Igreja e condenava as teorias de Lutero como um desvio, uma apostasia. Foi a réplica de Lutero que deu início à controvérsia.

Lutero participou da convenção dos agostinianos em Heidelberg, onde apresentou uma tese sobre a escravidão do homem ao pecado e à graça divina.
 No decurso da controvérsia sobre as indulgências, o debate se elevou ao ponto de suscitar a dúvida do poder absoluto e da autoridade do Papa. O argumento era de que as doutrinas de "tesouraria da Igreja" e "tesouraria dos merecimentos" serviam para reforçar a doutrina e a venda das indulgências. O papa ordenou que Lutero viajasse para Roma, coisa que, por razões políticas, nunca ocorreu.



Em 1518 Lutero foi chamado para responder a um processo instaurado por Roma. Mas, por interferência de Frederico, o Sábio, Príncipe da Saxónia  o Papa consentiu que a questão fosse tratada na Alemanha. Exigia -se  que Lutero se retratasse, o que este não fez. Tinha Lutero nessa época o apoio do capítulo da Ordem dos Agostinhos e do corpo docente da Universidade de Wittenberg. Como Lutero recusava retratar-se, a resposta do Papa foi a bula de excomunhão Exsurge Domine (15 de Junho de 1520). A 3 de Janeiro de 1521 esgotou-se o prazo dado na bula, sendo então proferido o anátema definitivo pelo Papa Leão X através pela bula Decet Romanum Pontificem.



Filme que mostra a luta de Martinho Lutero por seus ideais e sua repercussão mundial. A obra passa informações sobre a visão de Lutero quanto as Indulgências da Igreja Católica; seus ideais após a volta de Roma; a visita de Tetzel em Wittenberg; as 95 Teses de Lutero e o julgamento destas; os conflitos com o Papa Leão X; o impacto de sua postura na Alemanha e a tradução dos livros sagrados para sua língua mãe.
Martinho Lutero carregou consigo, durante algum tempo, um extremo desejo de se tornar padre. Em 1507 chegou a Enfurt, na Alemanha para trabalhar como professor de Teologia na Universidade de Wittemberg que fora fundada pelo Príncipe Frederico III. Em sua primeira missa, Lutero obteve um suposto desequilíbrio emocional, mas na verdade, já eram as dúvidas que pairavam em sua mente começando a ganhar força. A partir deste momento, questionamentos sobre a postura da Igreja Católica começaram a incomodar os conceitos de Lutero, que acreditava na existência de um caminho “gratuito” ao amor de Cristo e da salvação.
Lutero morreu em 1546, aos 63 anos. Após seu casamento, ele ainda pregou seus entendimentos por mais dezesseis anos e muitos dos que vieram a conhecer seus escritos ficaram de seu lado, dando continuidade ao processo de expansão. Os efeitos do protesto de Lutero perpetuam, principalmente, na sociedade alemã, mas repercutem em todo o mundo.
Fontes: Opera mundi /estoriadahistória / .wikipedia

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

FLIPORTO 2014




E hoje (13/11/14) começa mais uma Fliporto – Feira Literária Internacional de Pernambuco, na cidade de Olinda, e vai até domingo (16/11/14), com muita diversão para todas as idades, conferir vários lançamentos de livros, além Feira de livro, onde todos poderão aproveitar para comprar livros com um preço mais acessível. Serão quatro dias intensos de muita programação literária que ninguém deve perder, só destacando que a Fliporto acontecerá no Colégio São Bento, em frente à Praça do Jacaré, abaixo vocês podem conferir um mapa da Fliporto.

Programação Infantil (No Espaço Fliporto Galerinha) oficial, mas lá vocês irão encontrar mais atrações, nos estandes das editoras e espalhadas por toda a feira, para ver as outrasprogramações (adulto) clique aqui

Sexta-feira 14/11/14

10:00h – OFICINAS STOP MOTION ECOLOGIA E LITERATURA
10:00h – APRESENTAÇÃO DE ESCOLAS
10:00h – PARTICIPAÇÃO ESPECIAL PONTÃO DE CULTURA CINEMA DE ANIMAÇÃO (MOSTRA DE CURTAS METRAGENS)
14:00h – CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS (ITAÚ/CLUBE DO LIVRO ESPÍRITA)
14:00h – BATE PAPO DE AUTORES COM ESTUDANTES
16:00h – BATE PAPO COM ANA CARVALHO (PROJETO VÍDEO NAS ALDEIAS)
18:00h – APRESENTAÇÃO MUSICAL “BANDA PETIBÔ

Sábado – 15/11/14
10:00h – OFICINAS STOP MOTION ECOLOGIA E LITERATURA
10:00h – APRESENTAÇÃO DE ESCOLAS
10:00h – PARTICIPAÇÃO ESPECIAL PONTÃO DE CULTURA CINEMA DE ANIMAÇÃO (MOSTRA DE CURTAS METRAGENS)
14:00h – CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS (ITAÚ/CLUBE DO LIVRO ESPÍRITA)
14:00h – BATE PAPO COM HWANG SUN MI -LIVRO ‘LIFI, A GALINHA NA SELVA’
16:00h – BATE PAPO COM ADRIANA FALCÃO -LIVRO ‘MANIA DE EXPLICAÇÃO’
18:00h – APRESENTAÇÃO CINE GALERINHA(CURTAS E LONGA METRAGEM)

Domingo – 16/11/14
10:00h – OFICINAS STOP MOTION ECOLOGIA E LITERATURA
10:00h – APRESENTAÇÃO DE ESCOLAS
10:00h – PARTICIPAÇÃO ESPECIAL PONTÃO DE CULTURA CINEMA DE ANIMAÇÃO (MOSTRA DE CURTAS METRAGENS)
14:00h – CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS (ITAÚ/CLUBE DO LIVRO ESPÍRITA)
14:00h – BATE PAPO COM VALDIR OLIVEIRA -LIVRO ‘O LÁPIS APAIXONADO’
16:00h – BATE PAPO COM MARCELO CAVALCANTI LIVRO ‘PEDRINHO E A CHUTEIRA’
18:00h – APRESENTAÇÃO TEATRAL“PEDRINHO E A CHUTEIRA”

E para quem quiser levar os pequenos para conhecer os autores e comprar um livro autografado, tem que se ligar nesta listinha abaixo:

14/11/14 às 15:00h nos Lançamentos GALERINHA (campo de futebol) – Irmã Chuva – Sister Rain, de Beatriz Brenner

14/11/14 às 17:00h nos Lançamentos GALERINHA (campo de futebol) – Projeto Vídeo nas Aldeias, de Ana Carvalho

14/11/14 às 19:00h nos Lançamentos BATE PAPO – Conversando com o Pediatra, de Otelo Schambach

15/11/14 às 11:00h nos Lançamentos GALERINHA (campo de futebol) - Meu nome é Elvira. Elvira Lata, de Cecília D’Antino

15/11/14 às 14:00h nos Lançamentos TENDA DE AUTÓGRAFOS – Dorí e os micróbios, de Glauce Brennand

15/11/14 às 15:00h nos Lançamentos GALERINHA (campo de futebol) – Fifi, A Galinha na selva, de Hwang Sun Mi

15/11/14 às 16:00h nos Lançamentos TENDA DE AUTÓGRAFOS – A Literatura e a magia da arte de contar histórias, de Gládis Pedersen de Oliveira

16/11/14 às 10:00h nos Lançamentos GALERINHA (campo de futebol) – A formiga Surfista, de Susana Moraes

16/11/14 às 15:00h nos Lançamentos TENDA DE AUTÓGRAFOS – A Fada do conto, de Etna Lacerda

16/11/14 às 15:00h nos Lançamentos GALERINHA (campo de futebol) – O lápis apaixonado, de Valdir Oliveira

16/11/14 às 16:00h nos Lançamentos TENDA DE AUTÓGRAFOS – Educação – A arte de manejar o caráter, de Gládis Pedersen de Oliveira

16/11/14 às 17:00h nos Lançamentos GALERINHA (campo de futebol) – Pedrinho e a Chuteira da Sorte, de Marcelo Cavalcante

16/11/14 às 17:00h nos Lançamentos GALERA (quadra coberta) – Pó de lua, de Clarice Freire

Na Focca (Faculdade de Olinda, na Rua do Bonfim) terá encontro de escritores brasileiros e quem estará por lá é nossa é a escritora e contadora de história e também nossa amiga Vera Nóbregacom contração de historias e rodas de leituras, com participações e muitas surpresas.
Nos dias: 14/11 /14 às 15:00h e 16/11/14 às 10:00h.



Feira de Livro

A Feira será no pátio do Carmo (Olinda), e vai reunir mais de 100 editoras e distribuidoras nacionais em mais de 70 estandes. Lá também terão bate-papos com autores e sessão de autógrafos. É uma ótima oportunidade da criança conhecer as pessoas que escrevem e ilustram com tanto carinho os livros, tirar algumas dúvidas… Quem estará lá mais uma vez é o Varejão com um estande cheinho de promoções, oba!!!!!!!!

Serviço:
Evento: V Feira Internacional do Livro de Pernambuco
Local: pátio do Carmo, em Olinda
Data: 13 a 16 de novembro de 2014
Horário: Aberto ao público das 10h às 22h
Entrada: gratuita

FONTE: DICAS MIUDAS

KANDINSK CHEGA A BRASÍLIA...




Público vai mergulhar nas raízes do pensamento criativo do artista por meio de textos, sons e imagens

Pela primeira vez na América Latina a trajetória do precursor do abstracionismo, o russo Wassily Kandinsky (1866-1944), será contada em uma exposição gratuita. Brasília foi o local escolhido para entrear a mostra no Brasil, que abre ao público em 12 de novembro.

A exposição “Kandinsky: tudo começa num ponto” reúne mais de uma centena de obras e objetos do artista, seus contemporâneos e suas influências. Esse acervo diverso tem como base a coleção do Museu Estatal Russo de São Petersburgo, enriquecido com obras de mais sete museus da Rússia e coleções procedentes da Alemanha, Áustria, Inglaterra e França.

Além disso, peças que são joias da arte popular do norte da Sibéria e objetos de rituais xamânicos serão expostos. Emerge daí um Kandinsky que poucos, no Ocidente, conhecem.

Até 12 de janeiro de 2015 o visitante poderá a conhecer a vida do pintor e experimentar um mergulho nas raízes de seus pensamentos por meio de textos, sons e imagens. Haverá, inclusive, uma sala de imersão sensorial interativa.

SERVIÇO

O QUE: “Kandinsky: tudo começa num ponto”
QUANTO: Catraca Livre
ONDE: CCBB Brasília 
http://bb.com.br/cultura
SCES Trecho 2, Lote 22 - Brasília
Asa Sul - Centro
Brasília
(61) 3108-7600
diariamente de 12/11 (Qua) a 12/01 (Seg)
das 09:00 às 21:00 

Fonte: Catraca Livre
https://catracalivre.com.br/brasilia/agenda/gratis/com-mais-de-100-obras-exposicao-de-kandinsky-chega-a-brasilia/

domingo, 31 de agosto de 2014

A Arte na História.






história da arte está relacionada à cultura dos mais variados povos existentes. Ela atravessa os tempos, criando e contando o passado e recriando o presente. A arte está presente a nossa volta e com ela compomos a história de uma sociedade. Cada objeto artístico apresenta uma finalidade. Desde a pré-história, o homem sempre criou elementos que o ajudassem a superar as suas necessidades e a vencer desafios. 

Existem objetos do homem que representam os seus sentimentos, algo que a utilidade pública muitas vezes não consegue questionar, somente considera a sua beleza. Eles são conhecidos como obra de arte. Elas fazem parte da cultura do povo e são capazes de ilustrar situações sociais ou não.

A arte pode ser definida como fruto da criação do homem e de seus valores junto a sociedade. Dentro dela existem vários procedimentos e técnicas utilizadas para compor uma obra.

Podemos identificá-las de todas as formas: arquitetura, música, cinema, teatro, dança, etc. Ela é uma necessidade que faz o homem se comunicar e refletir sobre as questões sociais e culturais dentro da sociedade.
 
Mas, será preciso estudar a história da arte, se ela está em tudo que existe? Por que ela é importante? Para responder a tais questões, é preciso estar disposto a aprender, a conhecer o mundo. Nela, aprendemos a refletir sobre as principais filosofias e os principais críticos da arte, assim como o estudo dos objetos artísticos e os diferentes contextos sociais. A partir daí, você estará apto para criar, criticar e entender os movimentos artísticos que surgem no decorrer dos anos.

Saiba que um artista não é só aquele que é criativo, mas aquele que cria objetos capazes de atender as necessidades e divulgar os seus pensamentos, assim como estimular outras pessoas e descobrir novas formas de fazer arte.

Nesse site, você descobrirá um pouco sobre o contexto histórico de cada movimento artístico que existiu, assim como a arquitetura, a escultura, a pintura e artes menores. Interaja nesse mundo artístico, navegue pela linha do tempo e descubra as manifestações artísticas que ocorreram ao longo da história.


Fonte: História da Arte / Itaú 

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O Pereiro - Capital das Ruas Enfeitadas - 2014

Com uma longa tradição de enfeitar e colorir de flores suas ruas, Pereiro já se encontra pronto para iniciar sua grande festa em homenagem a Nossa Senhora da Saúde, com grande estilo e presenças marcantes de suas autoridades locais.

Tenho grande honra de postar e divulgar este magnífico acontecimento em meu blog, obrigada aos amigos de Pereiro pelo convite, espero poder em breve participar pessoalmente.
Grande abraço aos amigos de Pereiro de Mação.


















sexta-feira, 25 de abril de 2014

Magnificência de René Lalique

Se você é um aficionado de Art Nouveau e Art Decor, é difícil ignorar projetos notáveis de René Lalique. Lalique, em seu tempo foi reconhecido como um artista, designe, joalheiro, inovador, fabricante de vidro, industrialista e um visionário! Suas criações em joias eram vistas como revolucionários e ele foi um dos mais notáveis expoentes da Art Nouveu. Suia obra magistral em vidro e designe de jóias requintadas veio epitomize o estilo Art Nouveau e adornado com as mulheres mais exóticas de Paris.







                      Suzanne-estátua de vidro opalescente original bronze base iluminada, c. 1925

Nascido em Paris em 1860, foi aprendiz de um ourives parisiense, com a idade de 16 anos, enquanto simultaneamente estudava na Ecole Des Arts, entre 1878 e 1880, fez estagio em Londres. Regressado a Paris, iniciou a sua carreira  a trabalhar para grandes nomes do mundo da ourivesaria e joalheiria, ganhando fama na sociedade francesa.
Em 1885, Lalique adquiriu uma pequena oficina em Paris e produziu sua própria interpretação da jóia do estilo da Art Nouveau. Ele também produziu vidro de arte espacialmente na forma de vasos, que se tornou amplamente conhecido e notado. Em 1920 produziu também wares no estilo Art Decor.
Suas criações altamente imaginativas eram povoados por um magnífico mundo de seres fantásticos - dragões, serpentes, lírios, pavões, borboletas, orquídeas e mulheres simbolistas metamorfoseadas em libélulas. Lalique favoreceu o uso de ninfas e" Femme Fatales" com figuras voluptuosas em suas criações, revivendo um estilo que tinha sido negligenciado desde a Renascença.






























Fonte: Itaú Cultural.
c