Educação Patrimonial


Existem muitas definições de cultura. Uma das mas conhecidas e comuns é a que apresenta a cultura como sinônimo de erudição e refinamento. Ser uma pessoa culta é falar várias línguas, entender e apreciar as belas artes e acumular saber e erudição.

A Cultura se identifica nos produtos materiais e nas formas em que cada povo os usa, nos costumes, nas tradições, nas crenças, na organização social, nas manifestações artísticas, nos processos históricos e nas tecnológicas.

Reconhecer que todos os povos produzem cultura, que cada um tem uma forma diferente de se expressar e que todos os povos e suas culturas não são iguais, significa aceitar a diversidade cultural.
O Brasil é um país pluricultural, eu seja, se caracteriza pela diversidade cultural de suas regiões. São essas particularidades culturais que cada região possui que enriquecem e permitem o desenvolvimento cultural do país.
São essas características  regionais que contribuem para a formação da identidade do cidadão brasileiro, na medida em que, incorporadas ao processo de formação do indivíduo, lhe permitem reconhecer seu passado, compreender o presente e poder modificá-lo.

Guillermo Bonfil, quando fala de pluralismo cultural e democratização diz: " a única maneira de que os grupos participem na construção de uma nova sociedade é a partir de seus próprios seres históricos e culturais".
Historicamente somos herdeiros de um universo muito rico de bens culturais tangíveis de outras épocas, e muito pouco são os bens intangíveis que se salvaram somente através de seus registros.
Os bens culturais podem ser também ou não, de acordo com os valores e a ideologia que ditaram e ditam os critérios para sua preservação.
Esses bens culturais consagrados, chamados também de bens patrimoniais, ( cidades históricas, monumentos, museus e acervos, arquivos e documentos, bibliotecas, esculturas, quadros,  fotografias, etc.) devem possibilitar, a quem os observa, e estuda uma experiência concreta de evocação do passado.
Do contrário, não tem sentido sua guarda e preservação.

Reconhecer o passado cultural do qual o cidadão é herdeiro é mais um passo na conquista da sua identidade cultural e na compreenção e consciência do presente.

O QUE VEM A SER EDUCAÇÃO PATRIMONIAL?

Podemos defini-la como o ensino centrado nos bens culturais, como a metodologia que toma estes bens como ponto de partida para desenvolver a tarefa pedagógica; que considera os bens culturais como fonte primária de ensino.

As primeiras experiências realizadas aplicando a metodologia da Educação Patrimonial datam de 1983, no Museu Imperial com a realização do I Seminário de Uso Educacional de Museus e Monumentos, quando se detectou a necessidade do trabalho do professor.
A metodologia da Educação Patrimonial tem um amplo campo de atuação e propõe não somente uma nova maneira de utilização dos bens culturais do passado e do presente, como também uma nova postura por parte do educador, no sentido de incorporar os bens culturais ao processo de aprendizado e como auxiliares no desempenho das funções de transmitir o conhecimento.

Como metodologia de trabalho, o conteúdo ideológico é dado por quem a aplica. Tanto o professor, como o educador do museu ou agente cultural que utilizam esta metodologia ou qualquer outra, precisam pensar no seu papel como transmissores de uma ideologia para nova geração. Vamos reforçar os conceitos tradicionais e respeito da História e de uma visão do mundo ou deixar a possibilidade de interpretação por parte do aluno? Temos de assumir o compromisso da nossa geração que vai formar a quem vem. Seja qualquer a postura que se adote tem de ser consciente dom papel que se desempenha como transmissor de conhecimento e valores.

O espírito crítico é o fator principal contra alienação, é ele quem garante a formação de um adulto participativo e consciente do seu momento histórico. Para isso temos de identificar-nos e sentir-nos parte da corrente histórica que vem do passado, não perder nossas raízes para poder sentir-nos no presente poder modificá-la para transformá-lo num futuro digno para todos os homens.

Fonte Educação Patrimonial - Utilização dos Bens Culturais como Recursos Educacionais.









Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iluminismo: causas e características

Arte e Romantismo na Revolução Industrial

Raça e Progresso - Franz Boas